O SUJEITO

Financiamento coletivo, jornalismo independente

O Sujeito nasceu após mais uma onda de demissões nas redações no Brasil e de fechamento de veículos de comunicação em vários países na metade de 2013. Nasceu do inconformismo diante da percepção de que o mundo digital e a alta conectividade já alteraram radicalmente o ambiente de negócios. O modelo jornalístico tradicional – apoiado essencialmente na venda de espaço publicitário – já não se sustenta, mesmo que insista em sobreviver a base de redução de custos e a consequente queda da qualidade da produção editorial.

Entendemos que as mesmas transformações que abalam o atual modelo de negócios abrem novas oportunidades aos jornalistas, que agora têm a possibilidade de ampliar horizontes e se desapegar dos formalismos das relações de trabalho, cada vez mais raras e precárias.

As mídias digitais e a multiplicidade de conexões, que geram redes de informação cada vez mais interligadas e distribuídas, são, na verdade, movimentos libertadores diante de um modelo de intermediação que historicamente não compartilhava o valor gerado e, mais do que isso, limitava o exercício de uma produção jornalística independente.

Se na origem de cada jornalista há um tanto de idealismo, nada melhor que ele seja o sujeito de sua própria produção. Da mesma maneira, entendemos que o público também tem a alternativa de redefinir seu papel, hoje resumido ao de consumidor passivo desse ou daquele veículo, sem realmente ter voz sobre qual tipo de jornalismo lhe interessa. Essa decisão também passa pela intermediação dos donos dos veículos de comunicação e de editores. Acreditamos numa participação ativa das audiências na seleção e suporte dos produtores de conteúdo com quem mais se identificam numa relação direta, mais participativa e colaborativa.

O Sujeito não tem um corte editorial, nossa causa é o jornalismo. Independente e de qualidade.

O que pressupõe o respeito aos princípios universais dos Direitos Humanos e os fundamentos do bom jornalismo, o que, em última análise, será base para a avaliação da própria audiência e de sua tomada de decisão no momento do financiamento.

O Sujeito é uma plataforma de financiamento coletivo (crowdfunding) de produção de conteúdo jornalístico, livre e independente, aberta a qualquer pessoa ou formato – texto, vídeo, fotos, voz ou tudo junto. É um instrumento para aproximar o produtor de seu público e viabilizar economicamente essa relação. Não o vemos como o único formato a prevalecer no futuro, mas como uma alternativa relevante dentro de um cenário de múltiplas escolhas à disposição de jornalistas e seus públicos – o que não acontece hoje.

O Sujeito vem trazer a sua contribuição para criar um ambiente que garanta a liberdade de expressão, o direito à informação e a diversidade de escolhas.